Saltar para o conteúdo

Sporting CP 30-21 Boa-Hora FC: Ainda deu para assustar

Sporting CP 30-21 Boa-Hora FC: Ainda deu para assustar

Sporting Clube de Portugal e Boa-Hora Futebol Clube encontraram-se no Pavilhão João Rocha para abrirem a 7ª jornada do Campeonato Placard Andebol1.

Vindo de um empate em casa, a equipa do Boa-Hora sabia das dificuldades que tinha pela frente. No entanto, quem apenas visse o início do jogo acharia que os papeis tinham sido invertidos.

Os comandados de Nuno Alvarez entraram a todos o gás. Com uma estratégia que segundo o técnico do Sporting, Rui Silva, consistiu em “pautar o jogo com um ritmo muito baixo”, o Boa-Hora começou concentrado e rapidamente chegou à vantagem. Os leões pareciam algo inquietos no ataque, com muita precipitação no momento de decisão, e passados 13 minutos de jogo eram os visitantes que venciam por três golos de diferença (5-8). Tal como o técnico leonino afirmou à 7Metros no final da partida:

“O Boa-Hora decidiu pautar o jogo com um ritmo muito baixo, os árbitros também permitiram ataques de dois minutos, o que normalmente, contra uma equipa como o Sporting ou outro dos grandes, acaba por deixar um pouco nervosos porque não estamos habituados a jogar a este ritmo”

Apesar das dificuldades, o Sporting ia conseguindo manter-se na luta pelo resultado, chegando diversas vezes ao empate, mas a eficácia visitante fazia-se sentir e ambos os conjuntos recolheram ao balneário com o Boa-Hora na frente por 13-14.

Sporting CP 30-21 Boa-Hora FC: Ainda deu para assustar

O segundo tempo foi diferente. Apesar de algum equilíbrio no recomeço do jogo, os verdes-e-brancos (que neste jogo alinharam de preto) pareciam mais focados e aproveitaram a desqualificação de David Rodrigues, pivot do Boa-Hora, depois de uma falta dura sobre Nuno Roque. Com o passar dos minutos foram-se distanciando, muito graças ao homem do jogo, Francisco Tavares. O ponta-direita português mostrou-se letal nas suas ações e terminou o encontro com oito golos marcados e uma eficácia de 100%.

Com 45 minutos jogados os leões venciam por 22-17, mas voltaram a relaxar e permitiram a reação do Boa-Hora, que cresceu no encontro e diminuiu a diferença para apenas dois (23-21), obrigando Rui Silva a pedir um desconto de tempo. A paragem surtiu efeito, e o Sporting realizou um parcial de 7-0 para terminar o encontro, uma vitória por 30-21 que apenas se tornou “fácil” nos últimos dez minutos.

No final da partida o técnico Nuno Alvarez admitiu à 7Metros que nos últimos 15 minutos a equipa não foi a mesma e isso foi determinante:

“Foi uma primeira parte muito bem conseguida da nossa parte e sinceramente acho que podíamos ter ido com mais uma ou duas bolas de diferença no marcador, mas estávamos a ganhar o que nos deixou satisfeitos. O Sporting teve a reação que nós estávamos à espera, tem armas que nós não temos, mas isso já tínhamos percebido antes do jogo começar e tivemos sucesso na primeira parte. Tivemos uma desqualificação de um atleta nosso que estava a ter um bom desempenho defensivo [David Rodrigues]. A equipa abanou um bocadinho, mas não caiu. Ainda voltámos aos 23-21, mas depois levámos um parcial de 7-0. Um terço das nossas falhas técnicas totais vieram nos últimos oito, nove minutos, e isso deita-nos por terra contra uma equipa com a valia do Sporting.

Partilha nas Redes Sociais!

Deixe um comentário





Interessado em impulsionar o Andebol?

O principal objectivo da 7M é promover o Andebol, tanto a nível Nacional, como Internacional, seja Feminino ou Masculino.

Leonardo Costa Bordonhos

Membro da equipa desde 2018, o Leonardo concilia as posições de Diretor de Redação e Redes Sociais da 7Metros. Ganhou o gosto pelo andebol quando começou a praticar a modalidade no Almada AC, e desde então procura fazer crescer o desporto em Portugal. Licenciado e Mestre em jornalismo desportivo, podem acompanhá-lo no Twitter: @leo_bordonhos