Saltar para o conteúdo

Portugal 28-29 Noruega: Derrota na abertura da Main Round

Portugal 28-29 Noruega: Derrota na abertura da Main Round

Portugal perdeu pela primeira vez no Mundial do Egipto, ao sair derrotado da primeira jornada da Main Round por 28-29, no encontro frente à Noruega.

A 7Metros pediu a Carlos Martingo, técnico adjunto do FC Porto, para fazer uma análise ao jogo dos Heróis do Mar.

“Havia uma grande expectativa em relação a este jogo: do lado de Portugal, em caso do vitória, o acesso aos quartos de final estava praticamente garantido; do lado da Noruega, uma derrota praticamente impedia sonhar com algo melhor que o 9.o lugar. Estavam assim reunidos todos os ingredientes para um grande jogo de Andebol!

Portugal sabia que, para ter hipótese de ganhar o jogo, teria que ter paciência no ataque, cometer o menor número de erros possivel e tentar garantir finalizações que permitissem alguma segurança na recuperação defensiva, ainda para mais com a realização de 2 trocas defesa/ataque (Belone e Rui com funções ofensivas, Gilberto e Daymaro com missões defensivas). Por seu lado, a Noruega também começou por efetuar uma troca defesa ataque.

Ambas as equipas defendem 6:0, embora o sistema defensivo luso seja claramente mais ofensivo e individual do que o sistema defensivo norueguês, mais zonal e menos agressivo.

Portugal 28-29 Noruega: Derrota na abertura da Main Round

O jogo começou com um ritmo e uma intensidade muito grandes, sempre com grande agressividade defensiva. A Noruega manteve o seu plano de jogo habitual, defesa forte, não permitindo finalizações fáceis principalmente na zona central da defesa, e, a partir daí, tentar disparar sempre em situações de ataque rápido (de todo o tipo, mesmo após sofrer golo), sendo provavelmente a melhor seleção do mundo nesta fase do jogo. No ataque organizado, situações simples de jogo para tentar isolar um dos defesas centrais e, a partir daí, criar vantagens e continuidades, muitas vezes finalizando com remates da 2.ª linha.

Portugal, também fiel ao que tem apresentado: defesa forte, tentativa de aproveitamento do contra ataque direto mas, caso não consiga, aposta num jogo mais paciente e elaborado no ataque posicional. Neste jogo, principalmente quando o Miguel Martins entrou e fez parte das ações defensivas, tentou finalizar e algumas vezes com êxito em ataque rápido e na 2.ª vaga, onde também Gilberto é muito perigoso quando aparece na zona central a grande velocidade.

Portugal efectuou a sua habitual rotação/gestão de jogadores, sendo que a Noruega fez uma rotação muito menor da sua equipa

Portugal 28-29 Noruega: Derrota na abertura da Main Round

O jogo foi sempre pautado por esta toada, sendo que, no início da 2.ª parte, a Noruega conseguiu abrir um pouco no marcador para 4 golos de diferença,a maior diferença que se verificou. Portugal nunca baixou os braços e continuou sempre na luta pelo jogo, até que, a aproximadamente quinze do fim, entrou Humberto para as redes lusitanas. Com uma sucessão de defesas, que aumentaram a confiança da defesa portuguesa permitindo alguns roubos de bola com finalização em contra ataque, conjuntamente com o início do ataque 7/6, que não tinha corrido bem até hoje (contra a Noruega, apenas por uma vez o 7/6 não resultou em situação clara de finalização), Portugal voltou a equilibrar o jogo e, já perto do fim, ficou mesmo à frente do marcador.

Infelizmente 2 exclusões, que não permitiram que Portugal no ataque jogasse 7/6, e duas precipitações no ataque com remates um pouco mal preparados permitiram que a Noruega voltasse a dianteira do marcador e não mais a largasse!

Em resumo, penso que foi um grande jogo de andebol, claramente o melhor jogo até aqui disputado em todo o Mundial, tendo Portugal confirmado dentro do campo toda a sua qualidade e saindo mesmo com um amargo de boca por não ter conseguido levar qualquer ponto do jogo de ontem

Toda a comitiva tem que estar orgulhosa do trabalho efetuado, perder assim não é proibido! Agora é tempo de recuperar física e animicamente para estar pronto: faltam dois jogos que vão garantir a Portugal uma inédita entrada nos oito melhores do Mundo, qualidade e quantidade de jogadores não faltam e é óptimo perceber que não dependemos de ninguém para o conseguir.

Eu, cá em casa, e todos os portugueses (cada um na sua, como tem que ser neste momento tao difícil que estamos a passar), estamos orgulhosos e acreditamos que vocês vão continuar a escrever história e a levar bem alto o nome de Portugal. Um abraço para todos”

Partilha nas Redes Sociais!

Deixe um comentário





Interessado em impulsionar o Andebol?

O principal objectivo da 7M é promover o Andebol, tanto a nível Nacional, como Internacional, seja Feminino ou Masculino.

Leonardo Bordonhos

Membro da equipa desde 2018, o Leonardo concilia as posições de Diretor de Redação e Redes Sociais da 7Metros. Ganhou o gosto pelo andebol quando começou a praticar a modalidade no Almada AC, e desde então procura fazer crescer o desporto em Portugal. Licenciado e Mestre em jornalismo desportivo, podem acompanhá-lo no Twitter: @leo_bordonhos