Saltar para o conteúdo

M20 EHF Euro: Classificação começa a ganhar forma

M20 EHF Euro: Classificação começa a ganhar forma
Foto: Federação de Andebol de Portugal

O M20 EHF Euro 2022 não abranda o ritmo e avança para a fase decisiva, com a Main Round e fase intermédia a terem início esta terça-feira. Após muita competição, duas equipas garantiram um lugar nas meias-finais e as formações qualificadas para o Mundial sub21 continuam a suceder-se.

escrito por João Perfeito e Diogo Gonçalves

Main Round

Grupo 1

Portugal garantiu um lugar nas meias-finais do M20 EHF Euro 2022 ao vencer a Dinamarca no primeiro jogo do Grupo 1 da Main Round. Fruto dos dois pontos obtidos no triunfo sobre a Espanha, que transitaram para esta fase, a equipas das quinas já garantiu o seu lugar no top4 da prova. Já “nuestos hermanos” bateram a Hungria e esta quarta enfrentam a Dinamarca num jogo que ditará quem segue para as meias-finais.

Fogo luso derreteu frieza nórdica no acesso às “meias”

M20 EHF Euro: Classificação começa a ganhar forma
Foto: Federação de Andebol de Portugal

Num encontro de emoções fortes para Portugal, não faltou apoio no Pavilhão Municipal de Vila Nova de Gaia para apoiar a equipa das quinas frente à Dinamarca. Num embate de sentido único durante longos períodos de tempo, a seleção nacional portuguesa nunca deu grandes hipóteses à congénere dinamarquesa e triunfou por 26-20.

Portugal vence a partida e garante a presença nas meias-finais da prova Diogo Rêma Marques foi o destaque de Portugal, terminando a partida com 41% de eficácia e 12 defesasA EHF elegeu Victor Amnitzbøll Norlyk, autor de três golos, como o homem da partida para o conjunto dinamarquês.

Após a partida, o técnico nacional, Carlos Martingo, considerou que a exibição tinha sido “excelente”.

Espanha de olhos postos nas meias-finais

Foto: Federação de Andebol de Portugal

A seleção de Espanha confirmou desde cedo o favoritismo que lhe era atribuído de antemão, conseguindo um parcial de 3-0 nos primeiros três minutos da contenda contra a Hungria. O poderio espanhol permaneceu durante toda a primeira parte e, aos 27 minutos, chegou a uma vantagem de oito golos, a maior diferença registada na partida.

Na segunda parte, os húngaros tentaram e conseguiram impor o seu jogo, encurtando a vantagem espanhola para dois golos a sete minutos do final da partida e relançando a incerteza num Pavilhão Municipal de Vila Nova de Gaia onde se fazia sentir bastante calor.

Os momentos finais do jogo demonstraram equilíbrio entre as duas equipas, apesar da vantagem espanhola nunca ter descido para menos de dois golos. O triunfo não fugiu, com Espanha a vencer por 32-30 e a ficar a um passo das meias-finais do Europeu.

A excelente prestação do guarda-redes de Espanha, Roberto Domenech Calatayud, que terminou a partida com 35% de eficácia de defesas, fez com que fosse eleito MVP espanhol. No lado da Hungria, a EHF destacou Bence Imre, autor de sete golos, como melhor jogador da sua equipa.

Grupo 2

A Sérvia vencendo a Suécia por 32-27  selou o primeiro lugar do grupo 2 da Fase Principal e a qualificação para as meias-finais do europeu totalizando quatro pontos fruto de duas vitórias em dois jogos. A Alemanha venceu a França por idênticos 32-27  e está no 2º lugar do grupo com dois pontos em dois jogos. A Suécia, também com dois pontos em dois jogos, ocupa o 3º posto.

Embora Alemanha e Suécia tenham uma vantagem de dois golos na diferença de golos, os alemães marcaram 62 contra 58 dos suecos e por isso basta-lhes um empate no confronto entre ambos para garantir as meias-finais. A França, com zero pontos resultantes de duas derrotas em dois jogos, já não abandona o 4º e último lugar do grupo e disputará um lugar entre o 5º e 8º.

Alemanha mantém viva esperança pelas “meias”

Foto: Federação de Andebol de Portugal

No primeiro jogo do dia, a formação gaulesa começou melhor chegando atingiu a primeira diferença de dois golos aos 12 minutos (7-5). Os germânicos reagiram e chegaram à entrada dos últimos cinco minutos da 1ª parte empatados a nove bolas. Aos 27 minutos, através de Freihofer, a Alemanha passa pela primeira vez para a frente do marcador (11-10), mas um golo gaulês a escassos seis segundos do término da primeira parte, permite que a França recolha aos balneários a vencer por 13-12.

Na 2ª parte a história foi completamente diferente. A formação germânica deu o sinal da reação com três golos nos primeiros dois minutos, que permitiram a cambalhota no marcador (15-13). Após a expulsão de Peleka, aos 50 minutos, a Alemanha consegue pela primeira vez ter quatro golos de vantagem (26-22). A França, dos 53 aos 58 minutos, só marcou um golo, o que permitiu aos germânicos gerirem a vantagem até final e vencer por 32-27.

Orlov, com seis golos em 10 remates, e Scholtes, com seis em 12, foram os melhores marcadores da Alemanha. Apesar de ter pouco mais de 33% de eficácia nos nove metros, 10 em 28, e de apenas um golo em cinco tentativas na ponta, a equipa conseguiu uma eficácia de 75% aos seis metros com 12 golos em 16 possibilidades, quatro contra-ataques e cinco livres de sete metros concretizados foram preponderantes para o desfecho final.

Do lado gaulês, Hugo Pimenta, com nove golos em 12 remates e cinco assistências, foi a grande figura da equipa. Apesar de maior eficácia no ataque, 60% contra 54% do conjunto alemão a equipa totalizou apenas 45 remates, menos 14 (!) que o adversário. Os 16 golos em 21 remates aos seis metros foram insuficientes, uma vez que a equipa conseguiu apenas um golo na ponta e seis em 16 tentativas aos nove metros.

Sérvia garante lugar no top4

Foto: Federação de Andebol de Portugal

No último jogo do 2º grupo da ronda principal, os primeiros 17 minutos praticamente sentenciaram a partida, uma vez que a Suécia marcou apenas um golo (!) neste período, face aos 11 da Sérvia. Contudo nos últimos sete minutos a Suécia conseguiu um parcial de 7-0 que fez com que ao intervalo se registasse a vantagem da formação sérvia por 15-12 numa primeira parte perfeitamente atípica.

No reatar do jogo assistimos a um jogo equilibrado, contudo um maior ascendente da formação balcânica permitiu chegar à entrada do último quarto de hora a vencer por 25-19. Daí até ao final o conjunto sérvio geriu o jogo apesar dos escandinavos terem reduzido a diferença para três bolas (30-27) na entrada dos últimos dois minutos. Contudo não conseguiram marcar mais nenhum jogo, pelo que não evitaram a derrota no jogo por 32-27.

Do lado balcânico, Mateja Dodic, com seis golos em oito tentativas, Stefan Dodic, com seis em 12 e 14 assistências (!), e Milos Kos, com seis em 18 remates, foram os melhores  concretizadores. Os 17 golos em 24 tentativas aos seis metros camuflaram os apenas oito golos em 23 tentativas aos nove metros.Do lado sueco apesar de 80% de eficácia aos seis metros, oito golos em 10 tentativas, os apenas 13 golos em 33 remates aos nove metros e os zero golos de livre de sete metros, não permitiram inverter a tendência do resultado.

Ronda Intermédia

Grupo 1

No começo do Grupo 1 da Ronda Intermédia, as Ilhas Faroé bateram a Noruega por 33-31 e a Eslovénia bateu a Polónia por 29-26

A Eslovénia, atual campeã europeia, com os dois pontos transportados da 1ª fase, tem já garantida a vitória no grupo com quatro pontos resultantes de duas vitórias em dois jogos e o consequente apuramento para a ronda que vai determinar as classificações do 9º ao 12º lugar e por isso já está classificada para o Mundial sub21 de 2023

Polónia e Ilhas Faroé, com uma vitória, uma derrota e dois pontos, discutiram amanhã entre si o 2º lugar do grupo que garante o apuramento para o Mundial, sendo que os polacos apenas necessitam de um empate. A Noruega com zero pontos e duas derrotas já não sairá da última posição do grupo e por isso está já arredada do apuramento do 9º ao 12º lugar, mas ainda pode ficar em 13º e garantir presença no Campeonato do Mundo.

Ilhas Faroé regressam aos triunfos

Foto: Federação de Andebol de Portugal

No primeiro jogo do grupo entre Ilhas Faroé e Noruega o equilíbrio foi a nota dominante no arranque da partida. Apenas aos 12 minutos tivemos a primeira vantagem de dois golos, favorável à Noruega 9-7. As Ilhas Faroé responderam com um parcial de 7-2 e aos 24 minutos estavam já a vencer por 14-11. Um excelente fecho de primeira parte por parte dos vikings permitiu com que se saísse para o intervalo com uma igualdade a 16 golos.

No regresso dos balneários um parcial de 4-0 para as Ilhas Faroé em apenas três minutos colocou o marcador em 20-16. O conjunto faroense não tirou o pé do acelerador e, na entrada do derradeiro quarto de hora, já vencia por 28-22. A Noruega respondeu com um parcial de 6-2 antes da entrada dos últimos cinco minutos, fazendo com que fossem apenas 2 golos de diferença entre as equipas 30-28. Até ao final manteve-se essa diferença e o conjunto feroés venceu por 33-31.

Elias Ellefsen á Skipagøtu, que foi o MVP do campeonato sueco, regressou à competição, após dois jogos de ausência devido a uma lesão no joelho direito  e mostrou mais uma vez a sua enorme preponderância na equipa. Nos dois jogos que jogou a equipa venceu e perdeu nos restantes dois. O astro feroés com 12 golos em 16 remates e 11 assistências foi determinante em 70% dos golos da equipa. Destaca-se claramente a eficácia aos nove metros, com 11 golos em 14 tentativas, nove dos quais por parte de Elias. Os 70% globais de eficácia resultantes de 33 golos em 47 remates e a eficácia do guarda-redes Pauli Jacobsen  de 32%, 15 defesas em 47 remates foram determinantes para a vitória.

Do lado do conjunto norueguês, Even Haugli com nove golos em 11 remates foi a grande figura da equipa. Apesar dos 18 golos em 21 tentativas aos seis metros, a equipa voltou a revelar-se ineficaz nos nove metros com apenas oito golos em 21 possibilidades. A formação noruega conseguiu apenas dois golos das pontas e um de livre de metros e os seus guarda-redes totalizaram 10 defesas em 47 remates o que impossibilitou que se evitasse a derrota.

Eslovénia dá um ar de sua graça

Foto: Federação de Andebol de Portugal

No último jogo da jornada, nos primeiros 15 minutos, a Polónia chegou a ter vantagem de golos, mas uma boa reação eslovena fez com atingisse o meio da primeira parte com um empate a oito bolas.

A Polónia apenas marcou dois golos entre o minuto 13 e o minuto 23, o que permitiu à formação balcânica passar para a frente do marcador por 13-10. A vantagem de três golos foi mantida até ao intervalo, altura em que o resultado se firmava em 16-13, favorável aos eslovenos.

Na etapa complementar o conjunto esloveno começou melhor e a 14 minutos do fim vencia já por cinco golos de diferença (23-18). A fortíssima reação polaca permitiu reduzir o marcador apenas para um golo (25-24) na entrada dos últimos seis minutos. O timeout pedido pelo selecionador esloveno e a expulsão de Igor Graczyk deitaram por terra qualquer esperança de reação polaca que acabou por perder por 29-26.

Do lado do conjunto balcânico Mitja Janc, MVP do último europeu sub-19 e irmão do jogador do Barcelona. Blaz Janc, foi a grande figura da equipa com oito golos em 12 remates e nove assistências. Apesar de apenas dois golos em sete tentativas aos nove metros, a equipa totalizou 20 golos resultantes de penetrações que foram fundamentais para selar a qualificação para o campeonato do mundo.Do lado polaco, Wiaderny foi o melhor marcador com oito golos em 10 remates. Apesar dos 16 golos aos seis metros, a equipa não chegou aos 33% de eficácia nos nove metros, seis golos em 19 tentativas e apenas marcou dois golos de livre de sete metros e um pelas pontas. A eficácia global de 53%, 26 golos em 49 remates, não contribuiu para inverter a derrota.

Grupo 2

Islândia conquistou a primeira vitória no M20 EHF EURO 2022

Foto: Federação de Andebol de Portugal

No início de uma nova fase do M20 EHF EURO 2022, Montenegro e Islândia que não se apuraram para o Main Round, disputam agora o Grupo 2 da fase intermédia. As duas seleções defrontaram-se no Pavilhão Desportivo de Vila Nova de Gaia, num jogo em que os islandeses se conseguiram superiorizar ao Montenegro, conquistando uma vitória por 28-41.

A seleção da Islândia mostrou-se mais forte e, a partir dos 12 minutos, construiu a sua vitória no jogo. Os montenegrinos apresentaram algumas fragilidades na defesa, o que permitiu à formação islandesa ir aumentando a vantagem. Ao intervalo o marcador registava vantagem para os islandeses por 13-18.

A segunda parte foi tranquila no que diz respeito ao jogo, dado o controlo do jogo apresentado pela Islândia, e conseguiram desta forma ampliar a diferença para mais de 10 golos. 

Neste primeiro jogo da nova fase da prova, os islandeses venceram por 28-41. Em destaque estiveram os guarda-redes das duas equipas, Vasilije Pecurica, do Montenegro, e Adam Thorstensen, da Islândia, com 16 defesas cada um. Já a nível de golos, Andri Mar Runarsson, da Islândia, foi o melhor marcador do embate com nove golos.

Croácia e Itália dividem pontos

Foto: Federação de Andebol de Portugal

O jogo viu a Croácia entrar mal com vários erros não forçados nos primeiros minutos de jogo, o que obrigou o técnico croata e antiga figura do andebol internacional, Igor Vori, pediu um tempo técnico à passagem dos 16 minutos.

A partir desse momento a seleção croata passou a comandar o jogo e conseguiu limitar a Itália a apenas três golos, dando a volta ao resultado e recolhendo para o balneário a vencer por 13-8.

Contudo, a Itália foi-se aproximando lentamente do adversário no segundo tempo e, aos 47 minutos, empatou o encontro a 19 golos, algo que acontecia pela primeira vez desde a igualdade a seis, que ocorrera à passagem do 18.º minuto.

O equilíbrio manteve-se até ao final da partida, com igualdades constates e trocas de liderança. Nenhuma das formações se conseguiu distanciar e a contenda terminou num empate, uma igualdade a 25 golos.

Marin Božičević foi o melhor jogador dos croatas, liderando a sua equipa com cinco golos. No conjunto italiano, o destaque vai para Thomas Bortoli, que liderou todos os jogadores com nove tentos

Partilha nas Redes Sociais!

1 comentário

  1. […] primeira parte quase pareceu ser tirada a papel químico da 1.ª jornada da Main Round, em que ambas as equipas se defrontaram. Aos 19 minutos a Sérvia vencia por esclarecedores 13-5. […]

Deixe um comentário





Interessado em impulsionar o Andebol?

O principal objectivo da 7M é promover o Andebol, tanto a nível Nacional, como Internacional, seja Feminino ou Masculino.

Leonardo Bordonhos

Membro da equipa desde 2018, o Leonardo concilia as posições de Diretor de Redação e Redes Sociais da 7Metros. Ganhou o gosto pelo andebol quando começou a praticar a modalidade no Almada AC, e desde então procura fazer crescer o desporto em Portugal. Licenciado e Mestre em jornalismo desportivo, podem acompanhá-lo no Twitter: @leo_bordonhos