Saltar para o conteúdo

Györi Audi 25-27 Brest Bretagne: Jogo impróprio para cardíacos!

Györi Audi 25-27 Brest Bretagne: Jogo impróprio para cardíacos!

O Brest Bretagne Handball pôs fim ao enguiço e bateu as húngaras do Györi Audi ETO KC, apurando-se para a final da DELO EHF Champions League pela primeira vez na sua história!

Um encontro “de loucos” desde o início, ambas as equipas apresentavam defesas 6:0 com blocos centrais muito coesos e que impunham o seu poderio físico. Stine Oftedal e Veronica Kristiansen comandavam o ataque magiar, enquanto que pelo emblema francês era Ana Gros, Isabelle Gullden e Sladjana Pop-Lazic que assumiam destaque.

Depois do equilíbrio inicial, o Brest Bretagne começou a acalmar os nervos e foi-se distanciando no marcador, chegando aos quatro golos de vantagem à passagem dos 20 minutos.

De forma algo incaracterística, o Györi ia cometendo várias falhas técnicas que permitiam ao seu adversário marcar em situações de relativa facilidade, e que levaram à vantagem de três golos (11-8) que o marcador assinalava ao intervalo.

Györi Audi 25-27 Brest Bretagne: Jogo impróprio para cardíacos!

O segundo tempo começou com uma toada semelhante aos 30 minutos iniciais, mas tudo começou a mudar a partir do 39º minuto, quando o Brest deu início a uma sequência de dez minutos sem conseguir marcar, o que permitiu a aproximação – e ultrapassagem – das húngaras, que de 11-15 saltaram para 17-15.

Com a emoção de volta, a meia-final entrou do momento das decisões e os ânimos ficaram ao rubro. Sadra Toft estava endiabrada na baliza e um golo de Djurdjina Jaukovic a poucos segundos do final, o Brest levou a partida para o prolongamento com um empate a 20.

Nos dez minutos que se seguiram as duas equipas lutaram pelo triunfo, mas a igualdade manteve-se e o encontro avançou para a marcação de livres de sete metros, onde, novamente não faltou emoção.

Ambas as equipas falharam a sua primeira tentativa, mas conseguiram converter a segunda. Apesar da maior experiência, o Györi voltou a vacilar no seu terceiro livre de sete metros, e abriu caminho para que Isabelle Gullden carimbasse o apuramento do Brest para a grande final, com um remate cheio de classe.

No final do encontro, Sladjana Pop-Lazic confessou que a equipa sentiu a pressão nos fatídicos dez minutos da segunda parte que permitiram a recuperação das húngaras:

Partilha nas Redes Sociais!

Deixe um comentário





Interessado em impulsionar o Andebol?

O principal objectivo da 7M é promover o Andebol, tanto a nível Nacional, como Internacional, seja Feminino ou Masculino.

Leonardo Bordonhos

Membro da equipa desde 2018, o Leonardo concilia as posições de Diretor de Redação e Redes Sociais da 7Metros. Ganhou o gosto pelo andebol quando começou a praticar a modalidade no Almada AC, e desde então procura fazer crescer o desporto em Portugal. Licenciado e Mestre em jornalismo desportivo, podem acompanhá-lo no Twitter: @leo_bordonhos