Saltar para o conteúdo

Dia 14 do Mundial

Dia 14 do Mundial

O 14º dia do Mundial do Egipto viu a Dinamarca bater o Egipto num jogo épico que apenas ficou decidido através da marcação de livres de sete metros, a França eliminou a Hungria no prolongamento, e Suécia e Espanha conseguiram os dois últimos lugares das meias-finais.

Dinamarca – Egipto

Quis o destino que uma das partidas mais marcantes fosse disputada pela equipa da casa, o Egipto e pela Dinamarca, campeã do mundo. 

Para os dinamarqueses, a partida nem começou muito bem, aos sete minutos a equipa da casa vencia por 3-0. Até ao primeiro quarto, os egípcios lideravam com um golo de vantagem. A partir desse momento, os campeões mundiais passaram a ter o controlo sobre o Egipto e sobre o jogo. A defesa começou a ficar sólida e abria caminho para contra-ataques com Lasse Andersson a servir Magnus Saugstrup, que acabou a partida com seis golos. Com três golos consecutivos, a Dinamarca chegou ao 9-8, havia velocidade no jogo ofensivo com Jacob Holm, Mathias Gidsel e Mads Mensah como três furacões contra a defesa egípcia. Ao intervalo a vantagem dinamarquesa era de 16-13.

Apesar da vantagem reconfortante, a Dinamarca entrou mal na segunda parte e só conseguiu marcar após quase oito minutos, com o Egito a recuperar a liderança. Depois disso, a partida oscilou para frente e para trás, e o Egito claramente ganhou confiança no caminho para a vitória contra uma Dinamarca que se mostrava insegura.

A 10 minutos do fim, a Dinamarca reagiu e liderou por 25-23, mas também não proporcionou a calma e a segurança necessárias, e as duas equipas seguiram em direção a um final emocionante.  A 5 segundos do fim, Mikkel Hansen desperdiçou a chance final para aproveitar a vitória. A partida acabava assim empatada, 28-28.

No tempo de compensação, a Dinamarca assumiu o controlo, mantendo sempre uma diferença de dois golos. Um lance final de 7 metros, convertido por Sanad, deu aos egípcios o empate que os levou ao segundo tempo. A Dinamarca viu ainda Mikkel Hansen ser expulso por perda de tempo.

No segundo prolongamento, a Dinamarca não marcou durante os primeiros cinco minutos, e o Egipto aproveitou e passou para a frente do marcador, vencia por 35-34. A emoção neste jogo foi até ao fim quando Magnus Landim fez o empate através da linha de 7 metros.

Foi da linha de sete metros que se encontrou o vencedor. Niklas Landin tornou-se o herói dinamarquês com duas defesas e Lasse Svan levou a Dinamarca às semifinais marcando o sete metros decisivo e garantindo assim a vitória por 39-38 frente ao Egipto.

Dia 14 do Mundial

Suécia – Qatar

A Suécia fez quase tudo certo nos quartos de final contra o Qatar. Os suecos mantiveram o camando da partida graças ao guarda-redes Andreas Palicka. O jogador de 35 anos foi o melhor sueco da primeira parte e saiu ao intervalo com oito defesas importantes.  A defesa ofensiva do Qatar surtiu efeito a meio da primeira parte e inverteu o marcador. O terceiro golo de Mahmoud Hassaballa na partida significava uma vantagem de 8-7 para o Qatar. No entanto, a Suécia rapidamente virou o resultado. Três golos seguidos trouxeram a vantagem na partida. 

Ao intervalo a resultado era de 14-10. O pivot Max Darj foi o melhor marcador ao intervalo com quatro golos.  Tudo correu bem para a Suécia no início da segunda parte. Em pouco mais de três minutos, a Suécia aumentou a vantagem. O Qatar desmoronou, permitindo 21 golos da equipa sueca. Frankis Carol foi o melhor marcador do Qatar com cinco golos.  Do lado da Suécia Lukas Pellas e Valter Chrintz marcaram ambos oito golos.

Dia 14 do Mundial

França – Hungria

A seleção francesa apurou-se para a meia-final do Mundial depois de bater a Hungria por 35-32 no prolongamento.

A equipa húngara entrou a todo o gás e depressa conseguiu uma vantagem de seis golos (1-7), algo surpreendente, mesmo sabendo da qualidade do conjunto magiar.  A seleção francesa demonstrava uma grande incapacidade ofensiva, mas com o passar dos minutos, a intensidade defensiva húngara começou a diminuir, e a primeira linha francesa aproveito.

De 1-7, França conseguiu recuperar e chegou à diferença mínima (9-10) a dez minutos do intervalo, mas quando ambas as equipas recolheram aos balneários, o marcador assinalava 12-14 favorável aos magiares.

No segundo tempo ambas as equipas foram trocando lideranças, mas aos 53 minutos a seleção francesa conseguiu uma vantagem de três golos. Pensou-se que poderia ser o fim, mas a Hungria conseguiu voltar à luta e chegou ao empate a 30 segundos do final, levando o jogo para prolongamento.

No prolongamento, a seleção francesa foi mais forte, marcando em cinco ocasiões, ao contrário da Hungria que mostrou algum cansaço e não conseguiu acompanhar o ritmo francês.

“Les Bleus” avançam assim para as meias-finais do Mundial, enquanto que os Magiares ficam pelo caminho.

Dia 14 do Mundial

Espanha – Noruega

A bicampeã europeia, Espanha, bateu a vice-campeã do mundo, Noruega, e avançou para as meias-finais do Mundial

Um jogo visto por muitos como uma final antecipada, a seleção espanhola entrou forte e mostrou que é uma verdadeira candidata ao título. Com Sander Sagosen debilitado e Rodrigo Corrales a fechar a baliza (44% de eficácia defensiva), Espanha marcou 21 golos no primeiro tempo, limitando o seu adversário a 10, quando as duas equipas recolheram aos balneários para o intervalo.

No segundo tempo, e com uma vantagem confortável, “nuestros hermanos” geriram a diferença e conseguiram uma vitória por 31-26, com Alex Dujshebaev a ser o melhor marcador ao apontar oito golos em treze remates.

Partilha nas Redes Sociais!

Deixe um comentário





Interessado em impulsionar o Andebol?

O principal objectivo da 7M é promover o Andebol, tanto a nível Nacional, como Internacional, seja Feminino ou Masculino.

Leonardo Bordonhos

Membro da equipa desde 2018, o Leonardo concilia as posições de Diretor de Redação e Redes Sociais da 7Metros. Ganhou o gosto pelo andebol quando começou a praticar a modalidade no Almada AC, e desde então procura fazer crescer o desporto em Portugal. Licenciado e Mestre em jornalismo desportivo, podem acompanhá-lo no Twitter: @leo_bordonhos