Saltar para o conteúdo

Dia 10 no Mundial do Egipto

Dia 10 no Mundial do Egipto

O Mundial do Egipto continua a proporcionar grandes jogos de andebol. Depois da vitória de Portugal, foi a vez da Noruega vencer sem margem a Argélia. Já a Suécia voltou a empatar, desta vez frente à Eslovénia.

Áustria – Chile

Áustria e Chile defrontaram-se no 2º jogo de ambas as equipas na fase da President’s Cup do Mundial, com a vitória a sorrir à seleção europeia por 33-31.

Ao contrário do que seria de esperar até foi o Chile que dominou praticamente todo o encontro. Com Erwin Feutchamann (9 golos) e Rodrigo Salinas (6 golos) novamente em grande a seleção sul-americana até saiu para o intervalo a vencer por 14-15 e, na 2ª parte, manteve-se quase sempre na liderança, sendo que a primeira vez que a Áustria passou para a liderança do marcador só aconteceu aos 52 minutos. A partir daí não mais largou a vantagem e acabou por vencer o encontro por uma marge de 2 golos (33-31).

Este jogo foi assim mais uma prova da qualidade da equipa Chilena que vem demonstrando mundial após mundial e jogo após jogo que tem o que é necessário para se bater com as seleções europeias de 2ª linha. Um maior acerto ao nível da eficácia do remate por parte do Chile (apenas 55% contra 67% dos Austríacos) poderia ter dado a vitória à seleção sul-americana que soma agora 2 pontos no grupo II da President’s Cup estando no 2º lugar. Já a Áustria está em 1º lugar do grupo com 4 pontos em 2 jogos.

Marrocos – Coreia do Sul

Marrocos e Coreia do Sul encontraram-se na President’s Cup do Mundial, e a vitória sorriu à equipa africana, que conseguiu voltar a vencer, 14 anos depois do seu último triunfo na competição.

A primeira parte ficou marcada pela forte entrada marroquina, com a equipa “da casa” a conseguir uma vantagem de seis golos (9-3) perto dos 15 minutos de jogo. Tudo indicava que Marrocos seguisse para uma vitória folgada e confortável, mas a Coreia conseguiu responder e reduziu para a diferença mínima (14-13) ao intervalo.

No segundo tempo o equilíbrio manteve-se, mas foi sol de pouca dura. Paulatinamente, Marrocos foi-se distanciando, e a cinco minutos do final venciam por dez, 29-19. O resultado final doi 32-25, com o marroquino, Nacym Hamed Fougani a ser o mais esclarecido da sua equipa, terminando com sete golos em onze remates. Jinyoung Kim foi o melhor marcador da partida com nove golos apontados.

Dia 10 no Mundial do Egipto

França – Islândia

A França derrotou a Islândia em jogo a contar para a 2ª jornada do grupo II da Main Round do Mundial e está muito perto dos quartos-de-final.

A 1ª parte foi bastante equilibrada, mas com um ligeiro ascendente para a França. Com Dika Mem a ser o principal dinamizador do ataque, a seleção gaulesa esteve durante praticamente toda a 1ª parte na frente do marcador, chegando mesmo a estar a vencer por 3 golos. A Islândia ia tendo no ponta esquerda Bjarki Elisson (7 golos na 1ª parte) o seu grande destaque e iam conseguindo manter-se na luta pela vitória, tendo saído para o intervalo a perder por 14-16.

Na 2ª parte a seleção nórdica entrou bem melhor e conseguiu mesmo dar a volta ao marcador e aos 40 minutos vencia por 2 golos. No entanto a entrada em jogo do guarda-redes Francês Yann Genty veio mudar por completo o rumo do jogo. A França apoiada no seu guarda-redes e com uma melhoria no trabalho defensivo conseguiu recuperar a desvantagem acabando mesmo por passar para a frente e não saíram da liderança até ao final do encontro, tendo acabado por vencer por 26-28.

Com este resultado a França está cada vez mais perto da qualificação para os quartos-de-final, tendo ainda um jogo por disputar na Main Round (frente a Portugal no domingo). Já a Islândia fica assim pelo caminho e vai jogar contra a Noreuga na última jornada desta fase. O MVP do encontro, e melhor marcador, acabou por ser Bjarki Elisson que marcou 9 golos, sendo que do lado Francês, Dika Mem foi o melhor com 7 golos marcados.

Noruega-Argélia

A Noruega fez algumas alterações após o jogo contra Portugal. Kristian Saeveraas, foi o escolhido para defender a baliza e esteve em grande destaque com uma percentagem de defesas a rondar os 40%.  A Argélia foi mesmo a primeira a marcar na partida, mas a Noruega aos seis minutos já liderava a partida por três golos.

Os Noruegueses mantiveram sempre ritmo de jogo acelerado durante toda a partida e criaram oportunidades suficientes para ao intervalo estarem a vencer por 17-11.

Na segunda parte, a Argélia precisou de três minutos para marcar e viam os noruegueses a ser eficazes na finalização e a fechar a defesa.  A quatro minutos do final da partida, a Noruega mostrava a sua força e liderava a partida com 14 golos de diferença.  Foi da mão de Alexander Blonz, o melhor marcador da partida com sete golos, que saiu o último golo da partida, fixando o resultado final em 36-23.

Destaque para o lateral- esquerdo da Noruega, Sander Sagosen, que foi considerada o homem do jogo, marcando seis golos. Do lado da Argélia, o destaque vai para Abdi Ayoub com sete tantos.

Mesmo com uma grande vitória sobre a Argélia, a Noruega está agora dependente do jogo entre Portugal e França, no domingo.

Dia 10 no Mundial do Egipto

Macedónia do Norte – Rússia

A Rússia voltou a mostrar a sua força ao bater a Macedónia do Norte por 20-32, graças a uma grande exibição de Igor Soroka, que terminou o jogo com seis golos marcados e 100% de eficácia.

Com fortes probabilidades de se apurar para os quartos-de-final do Mundial, a Rússia sabia que não podia perder o ritmo e necessitava da vitória frente ao último classificado do Grupo II da Main Round.

Assim, os atletas russos não facilitaram e impuseram um ritmo muito forte que a Macedónia não conseguia acompanhar. Ao intervalo a vantagem era de dez golos (9-19) e no segundo tempo subiu até aos doze, diferença que ficou visível no resultado final, 20-32.

Soroka foi o melhor marcador do lado russo, enquanto que pela Macedónia, Filip Kuzmanovski foi o mais esclarecido, ao terminar com seis golos em nove remates. Já pela negativa é preciso destacar Kiril Lazarov, um dos melhores rematadores e marcadores da história de campeonatos do Mundo, que terminou com zero golos em quatro remates.  

Egipto – Bielorrússia

A equipa da casa voltou a vencer e aproxima-se mais da próxima fase do Mundial, os quartos-de-final.

A seleção egípcia não deixou nada para o acaso, e entraram a todo o gás de forma a tornar a partida o mais simples possível. Com a sua defesa coesa, o ataque conseguiu apostar na velocidade, marcando grande parte dos seus golos através de contra-ataques rápidos.

Ao intervalo a vantagem egípcia era de sete (21-14), mas durante a primeira parte atingira os nove golos em várias ocasiões.

No segundo tempo a toada manteve-se, e apesar da Bielorrússia ter conseguido equilibrar mais o parcial (14-12), nunca assustou nem foi capaz de reduzir a desvantagem, de tal forma que o Egipto voltou a vencer de forma clara, desta vez por 35-26.

O lateral-direito Ahmed Elahmar voltou a ser o melhor marcador da partida ao apontar oito golos em nove remates, enquanto que do lado bielorrusso, Mikita Vailupau marcou quatro em cinco tentativas.

Dia 10 no Mundial do Egipto

Eslovénia – Suécia

A Suécia empatou com a Eslovénia depois de uma partida bastante disputada que acabou com 14 suspensões e uma expulsão.

A Suécia entrava na partida à procura de pontos, mas tinha pela frente uma tarefa difícil, contra uma Eslovénia que chegou às semifinais do Campeonato Europeu do ano passado.

A equipa sueca começou bem e saiu na frente do marcador com 4-1.  Gottfridsson era quem ia assumindo grandes responsabilidades no jogo ofensivo dos suecos. O trio da Eslovénia com Jure Dolenec, Dean Bombac e Miha Zarabec, expunha as fragilidades da defesa da equipa de Glenn Solber e fazia com que os eslovacos se mantivessem vivos na partida. O primeiro tempo terminou com o placar a favor da Suécia de 15 – 14.

Na segunda parte, ambas as equipas entraram forte a querem disputar o resultado, com a Suécia a sofrer várias suspensões, o que acabou por prejudicar a equipa. A Eslovénia aproveitou, e conseguiu passar para a frente do marcador, ao minuto cinco da segunda parte com um golo do pivot Blaz Blagotinseks.

Assim como na partida de quarta-feira contra a Bielorrússia, o final foi dramático.  Aos 27 minutos o marcador estava empatado.  Hampus Wanne fez o 28-27 a 20 segundos do fim e deu a última palavra à Eslovénia que ficava pressionada. Matej Gaber não tremeu e empatou nos segundos finais.

Jim Gottfridsson foi o melhor jogador da partida, com quatro golos. Do lado da Eslovénia o melhor marcador foi Dragan Gajic com seis golos apontados.

Partilha nas Redes Sociais!

Deixe um comentário





Interessado em impulsionar o Andebol?

O principal objectivo da 7M é promover o Andebol, tanto a nível Nacional, como Internacional, seja Feminino ou Masculino.

Beatriz Frade

Membro da equipa desde 2020, a Beatriz é licenciada em jornalismo pela Universidade Católica. Procura construir os alicerces de uma futura carreira como jornalista desportiva, conciliando o melhor dos dois mundos: a escrita e o desporto.