Saltar para o conteúdo

CS Madeira Versão 2020-21

CS Madeira

Unanimemente considerada uma das maiores potências do andebol feminino português, o Club Sports da Madeira pode orgulhar-se de ser, a par do Madeira SAD, o único clube tetracampeão na 1ª Divisão Nacional. Nos anos 90 chegou, aliás, a dominar a modalidade, conquistando oito troféus nacionais, nomeadamente os quatro campeonatos nacionais das épocas 1993-94 até 1996-97, duas Taças de Portugal e duas Supertaças. Seguiram-se-lhes, contudo, quase 20 anos de menor vigor e menos conquistas, até que voltaria a conquistar, em 2015-16 a Taça de Portugal.

Na época passada, subitamente interrompida pela pandemia da COVID-19, o CS Madeira terminou a competição em 6º lugar e com uma presença na final da Supertaça e um excelente desempenho nas competições europeias, o que vem comprovar que o clube madeirense está de volta à ribalta e quererá certamente lutar por títulos. Para isso, a equipa contratou um total de quatro reforços, que vieram sobretudo aumentar a juventude e compensar a saída de algumas atletas com muitos anos de casa e com importância na equipa.

Importante será certamente que o clube madeirense tenha conseguido manter o seu timoneiro, Marco Freitas, coadjuvado por Tiago Rodrigues, assim como as quatro principais marcadoras de golos da época passada, nomeadamente a ponta-esquerda Cláudia Aguiar, a pivô Jéssica Gouveia, a lateral direita Sara Sousa e a central Carolina Rodrigues.

Na baliza, o CS Madeira viu sair a promissora Nádia Nunes para o Madeira SAD, assim como a pouco utilizada Inês Matos, mas conseguiu manter Ana Pontes e Nance Fernandes e ainda garantir a entrada da jovem Beatriz Faria, que faz o caminho inverso de Nádia Nunes.

A posição de central, a equipa perdeu duas figuras da casa, nomeadamente Andreia Andrade e Ana Filipa Franco, cujo futuro na modalidade parece ainda não ser claro. Não foram contratadas atletas novas para a posição, mas continuam a estar disponíveis Carolina Rodrigues, Leonor Abreu e Alice Fernandes.

Já nas laterais, perdeu Joana Ribeiro, que reforçou o SL Benfica, e duas jovens, Diva Castro e Beatriz Visinho, que pouco foram utilizadas. Permanecem no clube Alexandra Moura, Sandra Ramos, Sara Sousa e Petra Nóbrega e chegou ainda a experiente Patrícia Correia, oriunda do Madeira SAD.

Nas pontas, o clube centenário perdeu uma das suas mais promissoras jogadoras, Marisa Araújo, que se mudou para o HSG Kaiserslautern, na Alemanha. Saiu ainda a experiente e muito utilizada Odete Freitas, capitã e figura de destaque do clube. Em contrapartida, chega a jovem Vera Freitas, ex-ARC Alpendorada, que se junta à prolífera Cláudia Aguiar, a Maria Kourdoulos, Catarina Ascensão e Lara Caramelo.

Por último, a pivô, o CS Madeira juntou mais um jovem elemento, Alicia Turini, do Académico CD Funchal, às opções que já existiam, nomeadamente Jéssica Gouveia, Fabiana Barros e Luna Ramos.

Partilha nas Redes Sociais!

Deixe um comentário





Interessado em impulsionar o Andebol?

O principal objectivo da 7M é promover o Andebol, tanto a nível Nacional, como Internacional, seja Feminino ou Masculino.

Carlos Amaral

Membro da equipa desde Junho de 2020, o Carlos é um antigo jornalista da Secção Internacional do Correio da Manhã e Business Director na agência de traduções TETRAEPIK. Na 7 Metros dedica-se sobretudo ao andebol da Alemanha, Suíça e Áustria. Começou a jogar andebol como Infantil no SKV Eglosheim da Alemanha e é ainda jogador do Clube de Futebol de Sassoeiros, onde também foi vice-presidente e ainda é dirigente.